ANOTAÇÕES DA BÍBLIA

ESTUDO SOBRE O LIVRO : APOCALIPSE! (Pr.Brunoni)

ESTUDO SOBRE O LIVRO : APOCALIPSE! (Pr.Brunoni)

TÉRMINO DO CURSO BÍBLICO BÁSICO AVANÇADO DO QUAL MINISTREI!

 Comentário inicial:

 A chave deste livro encontra-se no versículo inicial. "Revelação de Jesus Cristo". O propósito principal consiste em revelar o Senhor Jesus Cristo como o Redentor do mundo e Conquistador do mal, e apresentar de forma simbólica o programa mediante o qual ele desempenhará seu trabalho.

A conclusão do livro é um convite à devoção. Se Cristo vai retornar, a santidade e o trabalho são obrigatórios no que respeita a seu povo. A oração no final deve expressar o desejo de todo crente: "Amém. Ora vem, Senhor Jesus"(22:20).

 Enquanto Gênesis é o livro das origens, Apocalipse é o livro das consumações.

 Gênesis relata:

 A origens dos céus, da terra, do mar, da noite, do sol, da lua, da morte, da dor e da maldição.

 

Apocalipse relata:

 

Que haverá novos céus e nova terra, que não haverá mais mar, nem noite, que não haverá necessidade de sol nem de lua, que não haverá mais morte nem dor nem maldição.

 

Autor:

 

Ao autor do livro de Apocalipse dá-se simplesmente o nome de João. Estava na ilha de Patmos, onde se achava exilado por causa de sua fé cristã (1:4-9; 22:8) Era bem conhecido entre as igrejas da Ásia, e considerado "profeta"(22:9). Justino Mártir (cerca do ano 135 d.C.) e Irineu (cerca do ano 180 d.C.), citaram verbalmente este livro, atribuindo-o a João, um apóstolo de Cristo. Dado que sua linguagem é tão diferente do evangelho segundo São João, alguns intérpretes da Bíblia, pensam que não foi escrito pela mesma pessoa. Contudo, o pensamento conservador atribui a João, filho de Zebedeu, a escritura deste livro, por volta do ano 95 d.C., durante o governo de Domiciano.

 

 

         O Apocalipse é o único livro de profecia do Novo Testamento. É o único livro da biblioteca divina que promete, de modo especial, uma benção aos que lêem e ouvem. “Bem aventurados aqueles que lêem”, é o que o livro do apocalipse diz de si mesmo, mas depois de ler os primeiros capítulos sobre as igrejas e os últimos capítulos que descrevem o céu, poucos de nós, lemos muito este livro.

 

         Apocalipse apresenta um Cristo glorioso reinando. Os Evangelhos apresentam-no como Salvador, que veio para levar a maldição do pecado; mas neste livro não vemos nenhuma humilhação. De certo modo, Apocalipse é o livro mais notável de todo o Canon sagrado. Fala do reino de Cristo  na terra, que Satanás deseja controlar. Fala da vitória completa e eterna de Cristo sobre Satanás. Descreve a derrota e castigo de Satanás, primeiro por mil anos e depois para sempre. Fala mais da condenação final de Satanás que qualquer outro livro. Não é admirar, portanto, que Satanás não queira que os homens o leiam.

 

 

DESVENDANDO O ENIGMA

 

         Há nela 300 símbolos e cada um tem um significado definido. Os símbolos são maravilhosos e falam grandes verdades.

 

         O conteúdo deste livro parece indicar que a maior parte dos acontecimentos ainda está por se realizar.

 

         Ele é a revelação de Jesus Cristo, não a de João. Não é a revelação do crescimento da igreja e da gradual conversão do mundo, mas a revelação de Jesus Cristo. Foi dada a João pelo próprio Cristo (Ap. 1:1,2). O livro trata da volta do Senhor à terra. Descreve o preparo ou falta de preparo da igreja para esse grande acontecimento (AP. 3:20). Contém descrições de acontecimentos tremendos na terra e no céu logo antes da sua vinda, durante e depois dela. Cristo é o tema desse livro maravilhoso. Ele dá-nos um retrato autêntico do Senhor Jesus em seu triunfo.

 

 

ÚLTIMO DRAMA DE DEUS

 

         Apocalipse é o maior drama de todos os tempos. O enredo é pleno de tensão do começo ao fim. A cena final é gloriosa porque Cristo volta para os seus. O herói é o próprio Nosso Senhor; o vilão é Satanás. Os atores são as sete igrejas. Os personagens que surgem na abertura dos selos, nos capítulos 6 e 7, são introduzidos pelos quatro cavaleiros. Então os que foram convocados pelas trombetas, por sua vez, deixam o centro da cena, e vemos o anticristo, o príncipe deste mundo, atravessar o palco (capítulo 13). Este personagem, que é a encarnação do próprio diabo, está decidido a estabelecer seu próprio reino e a ser adorado pelos homens. Mas Cristo reduz tudo isso a nada. Surge este majestoso Ator, trazendo suas hostes consigo – o longamente esperado Rei dos reis e Senhor dos senhores. Ele expulsa do palco seus inimigos, totalmente derrotados (capítulo 19).

 

         Terminada a luta, e depois que as bestas foram destruídas e o diabo preso, porque as primeiras coisas passaram, então ouvimos estas palavras, cheias de esperança: “Eis que faço novas todas as coisas”. (Ap. 21:4,5). Este livro leva ao clímax a grande história começada no Gênesis, e como toda boa história, assim termina: “e viveram felizes para sempre”.

 

 

ESBOÇO

 

  1. Apocalipse – Apresenta Jesus Cristo, nosso Rei Triunfante.

 

  1. Título – apocalipse significa revelação. O livro trata de profecias futuras.

 

  1. Autor – João

 

  1. Conteúdo Geral – Apocalipse descortina o Céu.

 

  1. Tema – O Livro de Apocalipse é o apogeu, revelação da verdade divina ao homem, o remate do edifício das Escrituras, do qual o Gênesis é a pedra fundamental. Este livro é a consumação das profecias do Antigo Testamento. Acima de tudo, este livro é uma revelação – a manifestação visível – do Senhor Jesus Cristo. O apocalipse é o livro da vinda do Senhor Jesus em glória; assim, resumiremos o tema da seguinte maneira: A vinda de Cristo em glória, como o apogeu supremo das presentes dispensações.

 

  1. Esfera de Ação – Foi escrito na ilha de Patmos, perto da Ásia Menor, por ordem do Senhor Jesus. Escrito em 90 ou 96 d.C.

 

 

CONTEÚDO E COMENTÁRIO

 

AS SETE COISAS NESTE LIVRO

 

Sete igrejas – Sete sinais

 

Sete selos – Sete últimos flagelos

 

Sete trombetas – Sete condenações

 

Sete coisas novas – entre elas o novo céu e a nova terra.

 

 

O LIVRO DIVIDE-SE EM TRÊS PARTES: Passado, presente e futuro.

 

 

Passado – “as coisas que viste”, CONCERNENTES A CRISTO (Apocalipse 1:1-18).

 

         Temos aqui o último quadro de Jesus Cristo apresentado no Novo Testamento. Muitos artistas tem procurado pintá-lo, mas sem resultado. Este é um quadro autêntico (1:13-16). Ele está de pé entre sete castiçais de ouro, que representam as igrejas (v. 20). Esses castiçais provam que a Igreja deve ser um luzeiro. “Vós sois a luz do mundo”. Quantas igrejas existe hoje só para entreter e levantar dinheiro, em vez de serem luzes na escuridão!

 

 

  • Cristo é apresentado ao mundo inteiro como Juiz.

 

  • Com vestes talares – símbolo de dignidade e honra.

 

  • Cabelos brancos como alva lã – Ele é o Ancião de dias (Daniel 7:9).

 

  • Olhos como chama de fogo – inteligência, trazendo à luz coisas ocultas.

 

  • Pés semelhantes ao bronze polido – o bronze simboliza o sofrimento do Messias e que Ele julgará.

 

  • Voz como voz de muitas águas – poder e majestade.

 

  • Mão direita – guarda nela os mistérios de Cristo.

 

  • Boca – que pronunciava julgamento.

 

  • Rosto – brilhava como o sol na sua força (Leia 1:12-18). Simbolizando o Sol da Justiça como parte do Deus trino.

 

 

PRESENTE – “as coisas que são” CONCERNENTES A IGREJA (Apocalipse 1:20-3:22).

 

         Nos capítulos 2 e 3 encontramos as cartas de amor de Cristo às suas igrejas. São cartas de padrão uniforme. Cristo ditou-as aos ministros (anjos) das sete igrejas, às quais ele endereçou tais cartas. Em cada uma delas procure aquele que fala; procure as palavras de louvor, de repreensão, de exortação e de promessa.

 

         As igrejas mencionadas realmente existiram nos dias de João. Ao tratar com elas, Jesus parece estar-nos dando, em sete períodos, uma breve história da igreja desde o primeiro século até o século vinte.

 

 

a)    Éfeso – A igreja do primeiro amor: a igreja Apostólica.

 

b)    Esmirna – a igreja perseguida: de Diocleciano e Constantino (2:8-11).

 

c)     Pérgamo – A igreja sob o favor imperial: sob Constantino (2:12-17).

 

d)    Tiatira – a igreja papal: a Idade Média (2:18-29).

 

e)    Sardes – a igreja da Reforma: o Protestantismo dos séculos 16 e 17 (3:16).

 

f)      Filadélfia – a igreja missionária: iniciada com o movimento puritano (3:7-13).

 

g)    Laodicéia – a igreja rejeitada: a igreja da apostasia final (3:14-19).

 

 

CAPÍTULO 2 – Comentário sobre as igrejas:

 

- Éfeso, a igreja reincidente, persistente no serviço, estrita na disciplina, mas esfriando-se em seu amor, VV. 1-7.

 

- Esmirna – a igreja pobre, mas verdadeiramente rica, que enfrenta um período de perseguição. VV. 8-11.

 

- Pergamo – a igreja num ambiente perverso, firme mas infectada com heresia, VV. 12-17.

 

- Tiatira – a igreja de boas obras, mas que tolerava uma falsa profetisa, VV. 18-29.

 

 

CAPÍTULO 3 (continuação dos comentários)

 

- Sardes, a igreja moribunda, VV. 1-6.

 

- Filadélfia – a igreja fraca, mas fiel, VV. 7-13.

 

- Laodicéia – a igreja morna, satisfeita consigo mesma, que se orgulha da sua riqueza, mas que é miserável, pobre, cega e nua, VV. 14-22.

 

 

PORVIR – FUTURO OU “as coisas que hão de acontecer” CONCERNENTES AO REINO (Apocalipse 4:1 – 22:21).

 

         A grande revelação propriamente dita desvenda-se com o som das trombetas: uma porta é aberta no CÉU e uma voz diz: Sobe aqui e te mostrarei o que deve acontecer depois destas coisas (4:1).

 

         Em primeiro lugar, aparece o trono de Deus (4:1-3). Apocalipse torna-se o “Livro do Trono”. Este é o fato central que se estende por todo o livro. O trono fala de julgamento. O trono da graça não aparece mais. A cena é de um tribunal. Na cátedra está o Juiz de toda a Terra. Os vinte e quatro anciãos constituem o corpo de jurados, representando os doze patriarcas do Antigo Testamento e os doze apóstolos do Novo Testamento (4:4). Os sete espíritos de Deus (4:5; 5:6) são o promotor, e os quatro seres viventes são os assistentes do tribunal, prontos para executar a vontade do Juiz.

 

         O dia da tribulação começa com a abertura dos sete selos (capítulo 6). Eles descrevem o período da grande Tribulação de que fala o profeta Jeremias no capítulo 30 como o tempo de angústia de Israel. Cristo também se refere a ele como uma tribulação tão grande, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora (Mateus 24:21). Durante a grande Tribulação, Deus permitirá que o pecado desenvolva seus trágicos resultados. A mão de Deus se retirará tanto do homem como do animal. A terra se encherá de guerras, fome e pestilência. O julgamento recairá sobre os que tenham rejeitado o Filho de Deus e o tenham exposto ao vitupério. Como crentes, podemos esperar por Cristo e não pela calamidade, porque nosso Salvador virá para nos buscar e livrar daquele dia.

 

 

 

OS QUATRO CAVALEIROS

 

         No capítulo 6 encontramos os famosos quatro cavaleiros (6:1-8). As restrições são removidas quando os selos se rompem. As forças do mal tem sido controladas. Ao se romperem os selos, a guerra e a destruição serão soltas. O homem colherá aquilo que semeou. A angústia e o horror desse período serão o resultado da ambição, do ódio e da crueldade humana.

 

         Primeiro, vemos chegar o cavalo branco do testemunho religioso antes da catástrofe final sobre a terra. Em seguida, vem o cavalo vermelho e se desencadeia no mundo uma guerra universal, quando a paz é retirada da Terra. Segue-se à guerra mundial o cavalo preto da fome e da escassez. Por último, o cavalo amarelo da peste e da morte surge em seu impiedoso cavalgar.

 

 

 

AS SETE TAÇAS DE OURO

 

         Nas trombetas, Satanás está liberando o seu poder para realizar os seus objetivos. As taças são o poder de Deus liberado contra Satanás; é a resposta de Deus ao diabo. Elas aniquilam o domínio de Satanás. Ele ousou desafiar o poder de Deus e agora Deus responde ao desafio. Satanás é forçado a agir. Seu reino é sacudido até os alicerces e ele está arrasado. Este acontecimento culmina com a batalha do Armagedom (16:13-16), descrita no capítulo 19. Na cena final da guerra, Cristo assume o comando dos seus exércitos, e leva à ruína os seus inimigos.

 

 

 

AS CONDENAÇÕES

 

         A sétima taça anuncia as condenações que se seguiriam. A civilização atingiu um colapso completo. Não obstante Deus tenha revelado aos homens como é extrema a maldade deles, ainda assim eles blasfemam contra Deus que tem o domínio sobre esses flagelos e não se arrependem (16: 9,11). Hoje, entre a suntuosidade das invenções, os homens estão descontentes e afastados de Deus. O ódio tem trazido guerras de dimensões colossais. Deus pronuncia sete condenações (capítulos 17 a 20). Primeiro, a dos grandes sistemas – eclesiástico (17), comercial (18), político (19:11-19); depois a da besta e do falso profeta (19:20, 21), seguidos pela das nações (20:7-9), e do diabo (20:10), e, finalmente, é pronunciada a condenação dos perdidos (20: 11-15).

 

1)    Eclesiástico – A grande prostituta (Religião). Capítulo 17

 

2)    Comercial – A grande Babilônia – O sucesso financeiro do governo do anti-cristo é abalado e reduzido a nada (Economia) Capítulo 18.

 

3)    Político – O governo do anti-cristo e destruído – Reis e poderosos são arruinados. O anti-cristo perde seu reinado (poder político) Capítulo 19:20-21).

 

4)    A besta e o falso profeta – Fim do império – os dois líderes são presos e julgados. Depois jogados no lago de fogo e enxofre. (Deposição dos governantes. Capítulo 19:20-21.

 

5)    Das nações – As nações agora sob o comando do diabo que se levantam contra Deus(porque foram enganadas a fazerem oposição contra Deus, muito comum hoje)  são destruídas – O diabo é preso e lançado no lago de fogo. (Fim das nações rebeldes). Capítulo 20:7-9.

 

6)    Do diabo – O diabo que enganou as nações agora é julgado – É preso e lançado no lago de fogo e enxofre para sempre. (Fim do ditador). Capítulo 20:10.

 

7)    Dos perdidos – Finalmente o grande juízo de Deus sobre todos os perdidos cujos nomes não se achou escrito no livro da vida – Estes também serão lançados no lago de fogo. (Julgamento dos ímpios). Capítulo 20:11-15).

 

 

 

BODAS DO CORDEIRO

 

         O “Coro de Aleluias” anuncia a vinda do Rei há muito prometido, nosso Senhor Jesus Cristo, o herdeiro do trono de Davi, para arrebatar sua noite (I Tessalonicenses 4:7). O inferno está solto na Terra. Satanás e suas legiões realizaram o que de pior podiam, mas Cristo, afinal, triunfou como homem e como Deus. A justiça, há muito tempo no patíbulo, agora subirá ao trono. Chegou a hora das Bodas do Cordeiro (19:7). A ceia das Bodas de cristo realizar-se-á nos ares. Os santos serão recompensados nos ares de acordo com as suas obras. Esse tempo de regozijo continuará até que Cristo volte à Terra com a Sua Noiva, para estabelecer o seu reino milenar.

 

         Depois da batalha do Armagedom (19:17-19), Cristo, tendo subjugado seus inimigos, pegará vivo o anticristo (19:20) e o falso profeta e os lançará com braço forte no lago do fogo. Este é um nome dado à Geena, lugar onde o tormento nunca cessa e do qual ninguém retorna como Jesus relatou em Marcos 9:44. Cristo porá fim a todo o sistema de Satanás, todo o “sistema do 666”.

 

 

 

MILÊNIO

 

         Este é o tempo em que Cristo, Príncipe da Paz, estabelecerá o seu reino na terra por mil anos. O diabo será amarrado durante esse tempo (20:3); os santos que Cristo traz consigo reinarão com ele por mil anos (20:4-6); os mortos sem Cristo só ressurgirão ao final desse período (20:5).

 

         Haverá mil anos de paz e alegria, quando a terra se encherá do conhecimento do Senhor como as águas cobrem o mar (Habacuque 2:14).

 

 

 

SATANÁS É CONDENADO

 

         As pessoas, em geral, dão pouca importância a Satanás. Ele é poderoso ainda. É o enganador de todo o mundo. Caiu do lugar mais elevado, junto ao próprio Deus, ao abismo mais profundo – o lago do fogo. Cristo descreve-o com o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos (Mateus 25:41). O diabo tem uma condenação eterna (Apocalipse 20:10).

 

         O resplandecente trono branco do Juízo Final está preparado. O que está assentado nele irá julgar todos os homens. Leia Apocalipse 20:11-15. Os “mortos” são trazidos à sua presença. O mar devolve os seus mortos. A sepultura restitui seus mortos. O Hades entrega os seus mortos. Os mortos serão julgados de acordo com as suas obras (20:12, 13). Pronuncia-se a condenação final. O Salvador agora é o Juiz. “E se alguém não foi achado inscrito no livro da vida, esse foi lançado para dentro do lago do fogo (20:15). O julgamento deve vir antes que se inaugure a Eternidade. Alguém chamou o inferno de penitenciária do universo, o cemitério universal dos mortos espirituais, separados “ad infinitum” de Deus!

 

 

 

O nosso futuro é vitorioso e glorioso

 

 

Novo céu e nova terra – Apocalisse 21:1 - 1 E vi um novo céu e uma nova terra. Porque já se foram o primeiro céu e a primeira terra, e o mar já não existe.

 

 

Novo povo – Apocalipse 21:

 

2 - E vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que descia do céu da parte de Deus, adereçada como uma noiva ataviada para o seu noivo.

 

3 E ouvi uma grande voz, vinda do trono, que dizia: Eis que o tabernáculo de Deus está com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e Deus mesmo estará com eles.

 

4 Ele enxugará de seus olhos toda lágrima; e não haverá mais morte, nem haverá mais pranto, nem lamento, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas.

 

5 E o que estava assentado sobre o trono disse: Eis que faço novas todas as coisas. E acrescentou: Escreve; porque estas palavras são fiéis e verdadeiras.

 

6 Disse-me ainda: está cumprido: Eu sou o Alfa e o Omega, o princípio e o fim. A quem tiver sede, de graça lhe darei a beber da fonte da água da vida.

 

7 Aquele que vencer herdará estas coisas; e eu serei seu Deus, e ele será meu filho.

 

8 Mas, quanto aos medrosos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos adúlteros, e aos feiticeiros, e aos idólatras, e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago ardente de fogo e enxofre, que é a segunda morte.

 

 

NOVA IGREJA – Apocalipse 21:9 - 9 E veio um dos sete anjos que tinham as sete taças cheias das sete últimas pragas, e falou comigo, dizendo: Vem, mostrar-te-ei a noiva, a esposa do Cordeiro.

 

 

NOVO LAR – Apocalipse 21:

 

10 - E levou-me em espírito a um grande e alto monte, e mostrou-me a santa cidade de Jerusalém, que descia do céu da parte de Deus,

 

11 tendo a glória de Deus; e o seu brilho era semelhante a uma pedra preciosíssima, como se fosse jaspe cristalino;

 

12 e tinha um grande e alto muro com doze portas, e nas portas doze anjos, e nomes escritos sobre elas, que são os nomes das doze tribos dos filhos de Israel.

 

13 Ao oriente havia três portas, ao norte três portas, ao sul três portas, e ao ocidente três portas.

 

14 O muro da cidade tinha doze fundamentos, e neles estavam os nomes dos doze apóstolos do Cordeiro.

 

15 E aquele que falava comigo tinha por medida uma cana de ouro, para medir a cidade, as suas portas e o seu muro.

 

16 A cidade era quadrangular; e o seu comprimento era igual à sua largura. E mediu a cidade com a cana e tinha ela doze mil estádios; e o seu cumprimento, largura e altura eram iguais.

 

17 Também mediu o seu muro, e era de cento e quarenta e quatro côvados, segundo a medida de homem, isto é, de anjo.

 

18 O muro era construído de jaspe, e a cidade era de ouro puro, semelhante a vidro límpido.

 

19 Os fundamentos do muro da cidade estavam adornados de toda espécie de pedras preciosas. O primeiro fundamento era de jaspe; o segundo, de safira; o terceiro, de calcedônia; o quarto, de esmeralda;

 

20 o quinto, de sardônica; o sexto, de sárdio; o sétimo, de crisólito; o oitavo, de berilo; o nono, de topázio; o décimo, de crisópraso; o undécimo, de jacinto; o duodécimo, de ametista.

 

21 As doze portas eram doze pérolas: cada uma das portas era de uma só pérola; e a praça da cidade era de ouro puro, transparente como vidro.

 

 

Novo Santuário – Apocalipse 21:22 - Nela não vi santuário, porque o seu santuário é o Senhor Deus Todo-Poderoso, e o Cordeiro.

 

 

NOVA LUZ – Apocalipse 21:

 

23 - A cidade não necessita nem do sol, nem da lua, para que nela resplandeçam, porém a glória de Deus a tem alumiado, e o Cordeiro é a sua lâmpada.

 

24 - As nações andarão à sua luz; e os reis da terra trarão para ela a sua glória.

 

25 - As suas portas não se fecharão de dia, e noite ali não haverá;

 

26 - e a ela trarão a glória e a honra das nações.

 

27 - E não entrará nela coisa alguma impura, nem o que pratica abominação ou mentira; mas somente os que estão inscritos no livro da vida do Cordeiro.

 

 

NOVO PARAÍSO – Apocalipse 22:

 

1 - E mostrou-me o rio da água da vida, claro como cristal, que procedia do trono de Deus e do Cordeiro.

 

2 - No meio da sua praça, e de ambos os lados do rio, estava a árvore da vida, que produz doze frutos, dando seu fruto de mês em mês; e as folhas da árvore são para a cura das nações.

 

3 - Ali não haverá jamais maldição. Nela estará o trono de Deus e do Cordeiro, e os seus servos o servirão,

 

4 - e verão a sua face; e nas suas frontes estará o seu nome.

 

5 - E ali não haverá mais noite, e não necessitarão de luz de lâmpada nem de luz do sol, porque o Senhor Deus os alumiará; e reinarão pelos séculos dos séculos.

 

 

 

VISÃO FINAL DO APOCALIPSE

 

Capítulos 21-22 – Os novos céus e a nova terra. A Cidade Santa, um tipo da Igreja, a esposa do Cordeiro.

 

Capítulo 21:

 

Versículo 2 – Suas características: origem celestial, 

 

Versículo 11 – Radiante;

 

Versículo 12 – Separada e protegida;

 

Versículo 13 – Acessível;

 

Versículo 14 – Alicerces firmes;

 

Versículo 16 – Inabalável;

 

Versículo 18-21 – Formosamente adornada;

 

Versículos 18-22 – Com um templo espiritual;

 

Versículos 23-25 – Iluminada por Deus;

 

Versículos 26 – Glorificada;

 

Versículo 27 – Livre de manchas;

 

 

 

CAPÍTULO 22:

 

Versículo 1 – O paraíso restaurado. Suas características distintivas: o Rio da Vida;

 

Versículo 2 – Árvore da Vida;

 

Versículo 3 – Sem maldição;

 

Versículo 4 – A visão beatífica da marca divina nos santos;

 

Versículo 5 – O dia eterno e o domínio dos santos;

 

Versículo 6 – Os últimos ensinos: fiéis e verdadeiros

 

Versículo 7 - Ressaltam o iminente regresso do Senhor;

 

Versículos 8-9 – Deve-se adorar somente a Deus;

 

Versículos 11 – O caráter leva à permanência final;

 

Versículos 14 – A última promessa;

 

Versículo 17 – O último convite;

 

Versículos 18-19 – A última advertência;

 

Versículo 21 – Benção e oração.

 

 

 

FELIZES PARA SEMPRE

 

        Sim, a história de Deus termina... “e viveram felizes para sempre”. Leia em Apocalipse 21 e 22 a vitória de Deus. Satanás não triunfou em sua tentativa de separar o homem da comunhão com Deus pelo pecado, desde o seu encontro com o primeiro casal no jardim do Éden. Ele fracassou completamente e nós estaremos com Cristo para todo o sempre.

 

        Não tentemos analisar ou interpretar todas estas coisas. Antes meditemos nelas. Este é o céu Como as palavras são limitadas para descrever sua glória! A comunhão entre Deus e o homem foi restabelecida. Deus habita com seu povo. Todo propósito é realizado e toda promessa é cumprida. O céu é o oposto do que experimentamos aqui. Tudo é maravilhoso! Lindo!

 

Reflexão final:

 

ESSA É ÚLTIMA HORA(“Filhinhos, já é a última hora; e, como ouvistes que vem o anticristo, também, agora, muitos anticristos tem surgido; pelo que conhecemos que é a última hora...” I João 2:18)

 

É hora para uma tomada de posição definida, afim de que resgatemos para a vida dos servos de Deus e da Igreja de Jesus Cristo, o verdadeiro espírito de louvor e reverência e HUMILDADE devidos ao Senhor, característicos do coração que experimentou a maravilhosa regeneração operada pelo Poder da Cruz do Calvário.

 

Apeguemo-nos aos valores santos e eternos de Deus para nossa vida e de sua Igreja. SANTIDADE, POIS O NOSSO MESTRE ESTÁ VOLTANDO.

 

Hoje, com toda a certeza, a noiva quase pronta, inicia um tocante diálogo entre Jesus a ela:

 

“O Espírito e a noiva dizem: “VEM!”

 

E o Noivo responde: “Certamente venho sem demora”. (Estas foram a s últimas Palavras de Jesus).

 

Nossa resposta deve ser sempre com grande exultação, como a noiva suspirando e dizendo:

 

“AMÉM, ORA VEM, SENHOR JESUS” (Apocalipse 22:17-20).

 

 

 

M A R A N A T H A !

 

 

Referências Bibliográficas:

 

Holman Study Bible, publicada pela A. J. Holman Co. de Philadelphia, Pa (EUA), cfe. A Bíblia Vida Nova, S.R. Edições Vida Nova, São Paulo, Brasil, 1980.

 

NYEAR. Henrieta. Introdução Estudo Panorâmico da Bíblia.

 

Merrill F. Unger - Doutor em Filosofia e Letras. Pentateuco.

 

J. Barton Payne - Doutor em Teologia. Parte do N.Testamento

 

J. Norval Geldenhuys - Mestre em Teologia. Os Quatro Livros do Evangelho.

 

J. Dwight Pentecost - Doutor em Teologia. (I e II Tessalonicenses).

 

Fred L. Fisher - Doutor em Teologia. Epístolas do N.T.

 

Compilação de comentários de Merrill C. Tenney, Doutor em Filosofia e Letras. Apocalipse.

 

BÍBLIA SAGRADA – Onde extraí como fonte de referência para algumas meditações, comentários e breves meditações. Tudo está revelado na Verdadeira e Santa Palavra de Deus!