ANOTAÇÕES DA BÍBLIA

ATOS DOS APÓSTOLOS AULA 01

ATOS DOS APÓSTOLOS AULA 01

 Por Nilza Cardoso Clemente

Ao lermos os evangelhos, encontramos o contexto histórico da Teologia do Novo Testamento, pois os quatro escritores: Mateus, Marcos, Lucas e João retratam os eventos históricos em relação à vida e ao ministério de Jesus Cristo, cumprindo cabalmente o propósito divino da redenção, levando sobre si os nossos pecados na cruz do Calvário e ressuscitando ao terceiro dia, vencendo a morte, para que com Ele tenhamos vida e a tenhamos com abundância (Jo l0.l0b).

O livro de Atos é a continuidade da narrativa da pregação do cristianismo, sendo que o princípio é descrito no evangelho de Lucas (At1.1,2).

I - ATOS DOS APÓSTOLOS O livro de Atos foi endereçado a certo oficial romano de nome Teófilo. Certamente o autor sentiu necessidade de dar um esclarecimento acerca do cristianismo às autoridades romanas. Em seus escritos, Lucas, o autor do livro, esclareceu que não se tratava de um novo movimento herético, proveniente do judaísmo, nem tampouco um movimento político que pretendesse agredir as autoridades romanas. Por conseguinte, não deveria ser temido ou perseguido, pois não se tratava de um movimento traiçoeiro. Pelo contrário, as boas novas anunciadas primavam pela paz, pela obediência e temor a Deus. Portanto, seus seguidores mereciam proteção e liberdade para proclamarem livremente a mensagem do Senhor Jesus para o homem. 1.1. Elo entre os Evangelhos e as Epístolas Ao se chegar ao livro de Atos dos Apóstolos, encontra-se um elo importante e necessário entre a narrativa histórica dos quatro Evangelhos e as exposições teológicas das Epístolas. Sendo assim, não se pode abrir mão de um minucioso estudo desse livro, se não perde - se essa ponte histórica e teológica, o que provocaria um vazio no entendimento das propostas do Espírito Santo para as igrejas de ontem, de hoje e de amanhã. 1.2.

0 Evangelho de Lucas e o livro de Atos dos Apóstolos : O livro de Atos dos Apóstolos é uma seqüência do Evangelho escrito por Lucas, que termina a narrativa do evangelho com Jesus orientando seus discípulos a ficarem em Jerusalém até que fossem revestidos de poder (Lc. 24.49) e, subindo para o Pai (Lc 24.50-53). O livro de Atos dos Apóstolos narra com detalhes, nos seus dois primeiros capítulos, esse maravilhoso acontecimento, o estabelecimento da Igreja, seu crescimento, as atividades dos líderes e dá evidências da realidade e da presença do Espírito Santo. 1.3.0 autor O apóstolo Lucas, escritor do terceiro evangelho, é o autor de Atos dos Apóstolos (At 1.1-3), tendo direcionado os seus escritos ao mesmo destinatário, Teófilo (Lc 1.3, At 1.1).

O autor, Lucas, foi testemunha ocular dos fatos narrados por ele, pois as expressões “nós” e “nos” aparecem cerca de 94 vezes nos escritos (At 16.10,17; 20.6-13; 21.1-18; 27.1; 28.16). Lucas, o médico amado (Cl 4.14), foi um grande cooperador do apóstolo Paulo (Em 24). Pouco se sabe a respeito de sua vida, porém acredita-se que ele foi um dos setenta discípulos enviados por Jesus a evangelizar. Lucas acompanhou o apóstolo Paulo a Jerusalém, quando Paulo é preso (At 21.18,21). E, posteriormente, fez com ele a viagem para Roma (At 27.1,2), estando com Paulo na sua primeira prisão. Segundo a tradição, Lucas era natural de Antioquia da Síria e morreu enforcado numa oliveira, na Grécia, após ter pregado o evangelho no sul da Europa. l 1.4.

Título Atos dos Apóstolos, como todos os livros do Novo Testamento, não dispunha de um título original. O título “Atos dos Apóstolos” foi aceito pela maioria dos cristãos no século II, apoiado pelos principais doutores da igreja primitiva como Irineu, Tertuliano e Clemente de Alexandria.Outros títulos foram dados a essa obra, que une os Evangelhos às Epístolas, como:  ““Atos de Transações dos Apóstolos”, “Atos dos Santos Apóstolos”, “Atos, Cristianismo Moderno”, ‘O Evangelho do Espírito Santo”, “Livro da Ressurreição” e “Atos do Espírito Santo’. 1.4.1.

Conteúdo     É composto de 28 capítulos e 1007 versículos. 1.4.2. Propósito do Livro Apresenta a expansão do Cristianismo e alguns episódios sobre a vida dos apóstolos. Abrange os trinta primeiros anos do Cristianismo. 1.4.3. Peculiaridades • Une as duas grandes partes do Novo Testamento: Evangelhos e Epístolas;

• E um testamento histórico sobre a origem da igreja;

• E uma carta apologética, isto é, uma defesa do evangelho;

• Apresenta a maneira de viver da igreja no primeiro século(At 2.41-47; 4.32-35);

• Apresenta as oposições e o cumprimento da missão pela Igreja;

• E o modelo divino para as nossas igrejas;

• Apresenta o agir do Espírito Santo na igreja.

2.Como estudar o livro de atos dos apóstolos

• Estudá-lo dividindo-o em seções de estudo, que irão facilitar o entendimento dos textos sagrados;

• Estudá-lo de posse de mapas dos primeiros séculos da igreja, que irão facilitar a localização das regiões, cidades e viagens dos apóstolos.

• Estudá-lo, observando os esboços e divisões do livro de Atos dos Apóstolos. Para facilitar, apresentamos algumas divisões de estudo.

2.1. Quanto aos capítulos

• Os dois primeiros capítulos narram à promessa de descida do Espírito Santo e Seu derramamento sobre os primeiros cristãos, em Jerusalém;

• Nos capítulos três a oito, vemos a expansão local e nacional da igreja;

•Nos capítulos nove a vinte e oito, observamos a expansão mundial da igreja;

• Interessante notar que, nos capítulos um ao doze, Jerusalém é o centro evangelístico, e o apóstolo Pedro é a figura principal, e o evangelho é pregado avançando em direção à Judéia e Samaria;

• Nos capítulos treze a vinte e oito, o centro irradiador da Palavra de Deus é agora Antioquia, sendo o apóstolo Paulo a figura principal, que leva a Palavra de Deus a todo o domínio romano, alcançando os judeus, judeus da dispersão e gentios ao mesmo tempo.

2.2. Quanto à expansão da igreja

• A igreja de Jerusalém (At. 1.14);

• O derramamento do Espírito Santo (At. 2.4);

• A igreja da Palestina e da Síria (At. 8.5);

• A igreja perseguida se expande (At. 9.31);

• O cristianismo chega aos gentios (At. 12.24);

• O Concilio de Jerusalém (At.15.1-35);

• A igreja dos gentios (At.28.28). 2.3. Quanto ao ministério de Paulo

• Paulo empreende sua primeira viagem missionária (At.13. 1; 12);

• Paulo empreende sua segunda viagem missionária (At.15.40,41; 16.1-8);

• Paulo empreende sua terceira viagem missionária (At.19.1,21-23);

• Paulo é preso e continua desenvolvendo seu ministério (At. 21.30-40; 22; 23; 24; 25; 26; 27; 28); • o ministério final do apóstolo Paulo (At.28.30,31).

3. A fundação da igreja

A fundação da igreja inclui a comissão dos discípulos do Senhor para o trabalho (At. 1.1-1l) e a descida do Espírito Santo, conferindo e outorgando poder (At. 2.15-21). Enquanto Jesus esteve aqui na terra, no exercício do Seu ministério, a Igreja não foi estabelecida, pois o Senhor Jesus falando a Pedro indica que ela (Igreja) era fritura: (Mt 16.18). E que a pedra fundamental a que se referia, era Ele próprio: Jesus (At. 4.11; Ef 2.20). O verbo “edificarei”, no futuro, ressalta que a Igreja seria estabelecida após a ascensão do Senhor aos céus (Lc 24.50-53).

3.1. A ação do Espírito Santo na Igreja

A missão e a vida da igreja primitiva seria impossível sem a ação do Espírito Santo. Atos dos Apóstolos leva a compreender que o Espírito Santo desempenhou liderança dentro da igreja primitiva. Os crentes eram obedientes à Sua voz, e Deus operava batizando-os, curando-os, libertando e salvando. Cheio do Espírito Santo, o apóstolo Pedro pregou sermões; Estevão, cheio do Espírito Santo, não se calou e, sendo apedrejado, viu os céus abertos e o Filho do homem em pé, à mão direita de Deus; Filipe, o diácono, cheio do Espírito Santo, pregou ao eunuco, mordomo-mor de Candace, e suas filhas, cheias do Espírito Santo, profetizavam; cheio do Espírito Santo, Paulo ora, e Eutico é ressuscitado; um coxo é curado, e com a imposição de mãos os crentes eram batizados no Espírito Santo.

3.1.1. Sofrendo tribulações

Ao ler Atos dos Apóstolos, o crente é conclamado a buscar mais a Deus em oração, pedindo renovação espiritual, para não se abater diante dos obstáculos e lutas e, quando eles surgirem, fazer como os apóstolos que, depois de terem sido açoitados, encarcerados e acorrentados, “perto da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam hinos a Deus” (At. 16.25).

3.1.2. Reverência à Palavra

É importante sempre orar a Deus, antes de abrir a Bíblia para estudá-la, e meditar na Palavra do Senhor, pedindo ao Espírito Santo que nos ajude e capacite.

3.2. Algumas províncias e cidades que aparecem no livro de Atos dos Apóstolos

• Lícia — ao Sul do monte Tauro e defronte à ilha de Rodes (At.27.5);

• Cilícia — situada entre o monte Taum e o mar. Capital Tarso (At.6.9);

• Panfífia — tinha Cilícia a leste, e Lícia a oeste; foi visitado pelo apóstolo Paulo duas vezes (At. 14.24);

• Mísia — em uma das províncias do litoral do mar Egeu, sendo a mais setentrional (At. 16.7-8);

• Cúria— dessa província, a Bíblia faz referências às cidades de Mileto e Cnido (At. 20.15; 27.7); • Bitínia — uma das maiores províncias no litoral do mar Egeu (At. 16.7);

• Ponto — também era uma das províncias do litoral do mar Egeu. No livro de Atos está registrado que, no dia de Pentecostes, judeus desses lugares - tiveram em Jerusalém (At. 2.9);

• Galácia — conhecida como uma das províncias do interior ficava encravada entre Licaônica, Capadócia e Frígia (At 16.6).

Conclusão Atos dos Apóstolos leva o leitor a compreender o significado Do verdadeiro estilo de vida dos crentes da igreja primitiva, que viveram na sinceridade, na esperança de verem as promessas se cumprirem em suas vidas e, diante dos obstáculos, não retrocederam. Atos dos Apóstolos é, pois, o livro cujo conteúdo traduz o esforço, a dedicação e o sofrimento dos primeiros crentes no desejo de ver o evangelho proclamado. Exemplo esse, digno de ser imitado.como criar blog